Mas, afinal, o que é ser profissional?

22 de Fevereiro de 2016

O mundo profissional está a passar por grandes mudanças e em consequência disso, os desafios são maiores, mais exigentes e competitivos. Com efeito, a definição de bom profissional assume novos contornos. Dominar uma técnica ou ser especialista numa determinada área parece já não ser suficiente. Levanta-se a questão: Como se distingue um verdadeiro profissional? Quais são as competências que diferenciam aqueles que se destacam? De fato, a importância deste assunto convida a uma reflexão. Analisemos pois, algumas competências que poderão fazer a diferença entre um técnico e um bom profissional.

Um dos primeiros argumentos é o de, como na Economia, “tudo tem a ver com tudo”. Importa sublinhar que as competências, chamadas soft skills, quando desenvolvidas em prol de um objetivo, podem contribuir para o aumento das competências técnicas, as chamadas hard skills.

Ser-se especialista numa área requer aprendizagem, tempo, dedicação, experiência, algum talento natural e predisposição. Alguns autores defendem que no mínimo são precisos cerca de 10 anos para que se seja considerado um verdadeiro expert. No entanto, se ao longo deste tempo outras competências não forem desenvolvidas e aplicadas, numa dada altura, a evolução profissional pode revelar-se mais lenta ou até mesmo estagnar.

A capacidade de comunicar ideias com eficácia, a orientação para resultados, a iniciativa e autonomia, e a capacidade de dedicação e de compromisso, bem como o sentido de missão, são apenas alguns exemplos de valências que alguns profissionais possuem, e que podem, a médio e longo prazo, fazer a diferença num determinado momento das suas carreiras.

Na base de uma Organização estão as pessoas. Pessoas que precisam de comunicar para se fazerem entender, para partilharem ideias, conhecimento e informação. Somos responsáveis por aquilo que dizemos e, partindo do princípio que o nosso objetivo é que sejamos entendidos, então também somos responsáveis por aquilo que os outros entendem. Uma boa comunicação consiste primeiro que tudo numa boa organização do discurso interno, e numa boa estruturação das ideias. Um bom profissional sabe explicar-se e fazer-se entender.  

A orientação para resultados significa antes de mais que o profissional sabe identificar quais as tarefas que, executadas de determinada maneira, o podem levar mais rapidamente aos resultados que pretende atingir. No contexto atual, a maior parte das pessoas necessita ter uma percepção mais clara do valor do seu trabalho, e diariamente construir o seu caminho. É importante saber gerir prioridades e prazos. Do que é urgente, saber distinguir o prioritário. Deixar trabalho acumulado pode significar fraca capacidade de distinguir o que é importante ou relevante para uma função ou projeto.

Um bom profissional não fica à espera que lhe digam o que fazer. Um bom profissional está atento aos vários contextos e àquilo que se passa à sua volta, tentando identificar oportunidades para expressar ideias ou opiniões. Ter iniciativa é fazer mais do que é esperado, é compreender as verdadeiras questões e antecipar necessidades.

A capacidade de dedicação de um profissional pode distingui-lo dos outros no sentido em que ele se concentra nas suas tarefas e se envolve nos projetos de tal forma que todo o tempo de trabalho é útil.

A capacidade de dedicação está diretamente relacionada com o compromisso. Alguém que está comprometido com o seu trabalho esforça-se todos os dias, e não perde de vista o objetivo a que se propôs. O objetivo pode até estar longe, mas a cada dia fica mais perto. Haverá dias em que o objetivo parece mais longe, mas os profissionais que se destacam encontram a motivação e a confiança necessárias para continuarem a desenvolver o seu trabalho.

Um bom profissional é responsável. Não se concentra nos problemas do meio envolvente, nem nas circunstâncias que fogem ao seu controlo. Não se vitimiza. Assume as suas escolhas e se não forem as mais corretas utiliza-as para compreender melhor a situação e aprender com elas. É assim que deve agir um profissional de sucesso, porque o contexto empresarial está mais competitivo e exigente que nunca.

Por último, mas não menos importante, estejamos atentos ao sentido de missão. O sentido de missão está intimamente relacionado com os valores em que acreditamos. São esses valores que nos transmitem força quando estamos cansados, e nos levam a realizar projetos que às vezes nos surpreendem.  

Service Trabalho Temporário Sourcing Outsourcing Training Consultoria, Formação e Eventos Msearch Recrutamento e Selecção Medical Outsourcing na área da Saúde Upgrade Outsourcing na área das TI Field Marketing